O QUE TE MOTIVA?

51
views
o que te motiva

O que te motiva? Você já se deu conta do que realmente buscam milhares de pessoas que  saem de casa todos os dias para trabalhar mergulhando de cabeça uma incessante busca daquilo que chamam de sucesso? Vamos falar das características que nos fazem tomar certas atitudes diante das mais variadas situações.

O que te motiva – O amor

Pensam disso criam planos mas acabam caindo na rotina diária. Só que todos esses planos e metas que estabelecemos são pra conquistar algo muito maior algo imaterial. Algo que não se pode comprar e nem estabelecer valor, é algo que você conhece como amor.

A ciência já comprovou essa poderosa palavra tem a capacidade de liberar muitos hormônios capazes nos deixar no auge de satisfação em relação à doação.

Você quer uma vida confortável, quer mais dinheiro mas quer ser feliz e acredite você merece tudo isso. Você tem a capacidade de transformar sua a essência, mas o que realmente queremos se traduziu numa única palavra amor.

Tudo de material que puder conquistar é válido, carro, casa, celular de ultima geração. tudo isso pode te dar satisfação. Mas só por algum tempo. Logo o que é material se torna obsoleto, e logo começa sua corrida atras de tudo novamente.

Saia de casa por amor pelo que você faz. De agora em diante tenha a certeza que o sucesso será consequência. É por  que você sai de casa todos os dias consegue superar todos os obstáculos.

O que te motiva – a dor e o prazer

O que faz com que uma pessoa pule de paraquedas, enquanto outra pessoa não pula nem mesmo de dois degraus de uma escada? Algumas pessoas saem para outros países para conhecer sem nenhum roteiro definido, enquanto outras precisam sair com tudo planejado.

Algumas pessoas se lançam em mercados inovadores, lançam produtos, empresas sem mesmo saber se aquilo dará certo algum dia, enquanto outros preferem trabalhar nas empresas tradicionais e seguir somente aquilo que o mercado já tem determinado com um produto bem-sucedido.

Vamos falar sobre dor e prazer. Duas alavancas poderosas que a natureza desenvolveu com o processo evolutivo e que molda todo o pensamento, todo o sentimento, todo o comportamento e naturalmente os resultados de nossa vida.

Se você quer saber exatamente por que o seu filho, a sua filha, age de uma determinada maneira. Por que o marido ou a esposa age de uma determinada maneira. Ou, às vezes, algumas pessoas mais próximas do seu ambiente de trabalho…

Você terá que conhecer a matriz real por trás de todo e qualquer comportamento humano. Existem duas forças que fazem com que a gente tenha os comportamentos que temos. E essas forças são: a busca pela recompensa, podemos chamar aquilo de prazer, e evitar a ameaça, vamos chamar aquilo de dor.

Então, vamos entender como é que esse negócio funciona. Qualquer decisão que você vá tomar passa na sua cabeça por uma balança entre quais são os riscos que eu tenho, as ameaças, e quais são as possíveis recompensas que eu terei.

Eu, você e todo ser humano toma decisões dessa forma. Ou seja, a nossa capacidade de perceber as recompensas ou as ameaças, e isso faz com que a gente tome decisões de uma forma biológica.

Entre o risco e a estabilidade o que te motiva?

o que te motiva

Vamos saber mais como esse mecanismo funciona. Por quê? É que algumas pessoas têm uma capacidade maior, ou seja, passam mais tempo buscando recompensas, enquanto outras pessoas fazem de tudo e passam mais tempo evitando ameaças.

Por exemplo, para uma determinada pessoa receber a proposta de mudar de país ou a área que atua dentro da empresa, para ela pode ser uma oportunidade de aprender crescer na carreira, um salário melhor, enquanto uma outra pessoa pode ficar extremamente estressada porque mudaram um pequeno procedimento no seu processo de trabalho.

Então, enquanto algumas pessoas são mais orientadas para o risco, para o crescimento, para a aventura, outras pessoas são mais orientadas para a estruturação, são mais orientadas para a estabilidade, para evitar o risco, para evitar o sofrimento. E você, qual dessas duas forças você acha que atua mais fortemente em você no dia a dia?

O que te motiva mais está ligado a isso, por exemplo, quem é mais buscador de recompensa é motivado a desafios, a objetivos, a chegar em algum lugar, a obter alguma coisa. Quem é mais motivado a evitar as ameaças se motiva muito mais para não perder o que já conquistou.

Então uma pessoa que é motivada, por exemplo, a evitar a ameaça, ela vai trabalhar mais duro, mais horas, vai aprender coisas novas só para não perder o que ela já tem, por exemplo, o emprego, a posição que ocupa na empresa. Então, o motivo dela é o seguinte: eu não posso perder isso.

A outra pessoa que é motivada pela busca de recompensa, o que a motiva é o que virá depois, como as coisas vão melhorar depois. Percebe a diferença? São dois modos pensar completamente diferentes.

Os buscadores de recompensa atuam muito mais no cérebro na área de dopamina, dopamina é o hormônio da recompensa, ou aquele hormônio que a gente sente, por exemplo, quando a gente faz um trabalho bem feito, e alguém vem e te reconhece. São pessoas que adoram desafios, porque cada vez que eles vencem o desafio, é  liberado dopamina dentro deles, assim elas sentem mais capazes, se sentem reconhecidas, se sentem importantes, se sentem especiais.

Outras pessoas fazem de tudo para evitar a ameaça, porque são pessoas que têm, no cérebro um caminho neural mais fortalecido em relação à serotonina. O que é a serotonina? A serotonina é o hormônio do bem-estar. Para eu ter bem-estar eu não posso estar estressado, então, são pessoas que vão evitar conflito. Vão evitar qualquer tipo de coisa que possa levar ao sofrimento, porque elas querem manter o bem-estar, elas querem manter o status quo, querem manter a estabilidade.

Então, você já está começando a ter mais clareza, e aí eu te pergunto de novo: E você, onde é que está? Entre essas duas forças. Então, de um lado, você tem a força da dopamina, do outro lado você tem a força da serotonina, dois hormônios vitais para o nosso nível de bem-estar, e um ligado a reconhecimento, à capacidade de fazer acontecer e outro ligado à capacidade de evitar que a dor aconteça. Consegue se identificar?

Agora, tem um sistema que acontece quando a situação é presente e muito estressante, por exemplo, quando a gente está diante de uma situação muito forte geralmente, nós vamos ter possíveis respostas, como atacar, fugir e paralisar.

São respostas antigas no processo evolutivo, que existem todos os animais da natureza, inclusive nos humanos. Então, diante de uma situação que é muito intensa, automaticamente, a área do nosso cérebro, chamada amígdala, assume.

Por isso que na inteligência emocional chama-se sequestro de amígdala, porque a partir desse sequestro, vai entrar uma área primitiva ,e quando essa área primitiva assume o controle, ou a gente ataca, ou a gente foge, ou a gente paralisa.

Isso significa o quê? Pânico, medo, e também raiva. A raiva vai gerar o ataque. À medida que a pessoa vai repetindo esse tipo de comportamento, diante da história da vida dela, vai criando um padrão.

Então, você deve ter pessoas que você conhece que, diante de qualquer coisa que as estresse, elas vão ficar muito agressivas. Você tem outras pessoas que, diante do estresse, elas correm.

Por exemplo, na hora que a coisa começa a pegar para valer, elas se sentem mal, vão para o banheiro vão tomar café, tem gente que vai para o hospital tem gente que vai para casa, tem gente que, quando uma empresa está em dificuldades tirar férias, porque as pessoas correm do fator estressor.

Respostas instintivas

o que te motiva

Outros, atacam o fator estressor, que são os lutadores, os predadores, que vão pra cima. Querem acabar com a questão do estresse, e outros que ficam paralisados. Você deve conhecer pessoas que, quando a reunião começa a esquentar, elas paralisam, não falam mais nada, nem se mexem, mal respiram.

Pois bem, são respostas instintivas. Essas respostas elas vêm por quê? Porque libera a noradrenalina. A adrenalina, você sabe, é aquele hormônio você sente quando está fazendo alguma coisa, do tipo passar uma tirolesa, descer uma cachoeira, passar por um lugar novo, alta velocidade, esse tipo de coisa libera adrenalina. Só que, às vezes é tanta força, tanta energia, que a gente ficar paralisado.

A energia é muito grande para a gente fugir, para a gente atacar, e, às vezes, é grande demais e a gente não sabe o que fazer e paralisa. Literalmente, os nossos órgãos ficam reduzidos em termos de atividade e a gente fica ali, fingindo de morto.

Agora, você pode estar perguntando assim, o que isso tem a ver com a minha vida? Tem tudo, porque se você percebe que você evita ameaça continuamente, você pode estar deixando passar muitas oportunidades na sua vida. Oportunidades para você aprender, viver coisas novas, diferentes.

Por outro lado, se você é um buscador de recompensa, pode ser que você esteja também com alguns problemas na sua vida. Se isso não estiver bem consciente dentro de você,  você pode cometer excessos com comida, com bebida, com velocidade, arriscando, jogando.

Importância do autoconhecimento

Então, a ideia, aqui, não é um ou outro, é nós termos a consciência e estarmos atentos a essas duas forças que atuam dentro da gente, e a partir daí, saber conduzir isso da melhor forma possível. É por meio do autoconhecimento que a gente descobre qual dessas forças é maior, descobre quais são as memórias que estão por trás disso, trabalhamos essas memórias, e equalizamos isso no nosso comportamento.

Mas não pense que existe uma fórmula mágica para isso. As vezes o processo é doloroso, mas compensador no longo prazo. O importante é começar sua jornada em busca do seu Eu.

Quer seja o amor, estabilidade, aventura… todos temos nosso combustível. Qual é o seu?

Abraço!

O QUE TE MOTIVA?
5 (100%) 1 vote